29 de março de 2013

Clausura: terminus finalis

Escrito dia 28 às 22H05

Finalmente, a quarentena causada pela gripalhada do sexo oposto está a terminar. Entretanto, o Nuno foi trabalhar, pois está QUASE bom; o miúdo, no apanágio das suas interrupções letivas da páscoa, está já sem febre, mas continua com tosse. O dia de hoje foi o borderline para a contagem final: liberdade total. Um dia para estabilizar e amanhã já se sai com o cachecol enfiado até às orelhas!!
As memórias de uma mãe stressada, à beira de um ataque de nervos, depois de dezenas de horas sem ver a luz do sol são alucinantes, não aconselháveis a pessoas sensíveis. MAS, depois de um dia como o de hoje aprende-se muito! É surpreendente as coisas com que nos deparamos quando passamos IMENSO tempo em casa com uma criança de 6 anos de idade:
1-    Os níveis de flatulência e de saliva-tipo-baba-que-não-para-de-jorrar numa criança são acima do normal comparativamente a um adulto dito comum;
2-    Afinal, no xadrez, o peão pode comer a rainha em qualquer direção ou em qualquer canto do tabuleiro (analogia ao comboio de natal da Regina: e-o-coelhinho-foi-com-o-palhaço-e-o-pai-natal-no-comboio-ao-circo!!!, em que somos sempre comidos!!);
3-    Os bonecos ESTRATEGICAMENTE colocados EM CIMA de um móvel BRANCO do quarto do vosso filho podem esconder riscos de tinta indesejáveis no dito móvel; mais vale não tirar os bonecos do sítio, para não sermos apanhadas desprevenidas;
4-    Um nariz com ranho deixa ranho em TODO o lado;
5-    Os miúdos conseguem estar minutos sem respirar, querem é cócegas;
6-    As esfregonas humanas existem, não são um mito, como o abominável homem das neves;
7-    É incrível o que podemos encontrar na casa da floresta dos GORMITI, por exemplo, o nosso anel preferido que já não víamos há décadas, TODO TORTO!!
8-    O espaço entre a lucidez e a loucura é muito ténue.
Entretanto, a minha sanidade mental encontra-se seriamente debilitada, pois o gás lacrimogénio libertado pelo puto deu cabo de alguns neurónios. No final desta maratona em casa, as baixas são: quase descolei a minha unha do dedo polegar ao desfiar frango, dei cabo do meu pé ao ir contra a esquina da porta à doida, e a minha mentalidade, neste momento, equipara-se à de uma criança de 6 anos MAS com uma inocência com mais umas décadas em cima! Imaginem os estragos que isso pode causar!
http://modanosapatinho.blogspot.pt/

Sem comentários:

Enviar um comentário